• Equipe de Comunicação

Famílias do projeto PAIS realizam atos de solidariedade e produzem alimentos para famílias carentes

Famílias atingidas por barragens beneficiárias do Projeto Uso de Tecnologias Sociais para redução do Desmatamento organizam cestas básicas e realizam ações de solidariedade em meio à pandemia do coronavírus, no Pará.

Atingidos organizam cestas básicas em Altamira, no Pará.

Durante os meses de maio e junho, famílias atingidas por barragens do estado do Pará realizaram um amplo trabalho de confecção e entrega de cestas básicas a famílias carentes na região do Tapajós, Xingu e do Tocantins/ Araguaia. Esse trabalho é uma resposta ao momento de pandemia que a população enfrenta, onde muitas famílias perderam seus empregos e renda com a chegada do coronavírus. Como forma de viabilizar a compra dos produtos para compor as cestas, foi realizada uma parceria entre a Associação de Defesa da Vida e ao Meio Ambiente- ADEVIMA, que é parceira da ADAI nos trabalhos no estado, com uso de recursos doados pela Fundação Banco do Brasil, fundos esses designados na ajuda de famílias carentes, impactadas pela conjuntura da Covid-19. Na região do Tocantins – Araguaia, foram entregues 1.000 cestas básicas, beneficiando diretamente 500 famílias, nos municípios de Marabá, Nova Ipixuna, Itupiranga e São Joao do Araguaia. Na região do Tapajós foram confeccionadas e entregues 200 cestas básicas beneficiando 100 famílias nos municípios de Itaituba, Trairão e Rurópolis. Na região do Xingú foram entregues 800 cestas básicas que beneficiaram 400 famílias no município de Altamira. Em todas as cestas, foram incorporados produtos agroecológicos advindos da produção de famílias beneficiárias pelo projeto Uso de Tecnologias Sociais para Redução do Desmatamento, projeto que vem sendo implementado pela Associação de Desenvolvimento Agrícola Interestadual – ADAI, com recursos do Fundo Amazônia.   Para além dessa parceria, foram entregues outras 430 cestas básicas beneficiando 430 famílias nos municípios de Altamira, Brasil Novo, Vitória do Xingu, Senador José Porfírio Itaituba, Trairão e Rurópolis. Essas cestas foram adquiridas através de campanhas locais, parceria com outras entidades locais e entregues a famílias carentes dessas localidades. Para Gildenê de Freitas Lima, presidenta da ADEVIMA, a parceria construída com a ADAI, a Fundação Banco do Brasil e com as famílias atingidas é muito importante para a entidade, no sentido de desenvolver ações que dão vida a ela e que dialoguem com os seus objetivos, que é de ajudar as famílias mais carentes, em projetos e ações que melhorem sua qualidade de vida. Para Cristiano Pereira de Medina Rigo, agente local do Projeto na unidade de Marabá, no estado do Pará, a agricultura familiar tem uma importância muito grande nesse momento: “Além de produzir alimentos saudáveis e em grande quantidade, essa produção beneficia as famílias produtoras e ao mesmo tempo beneficia famílias consumidoras, que vivem em sua grande maioria em situação precária nas periferias das cidades”. Cristiano acrescenta ainda que foram adquiridos produtos como macaxeira, temperos, alface, banana e abóbora, produzidos pelas famílias beneficiárias do projeto que a ADAI  vem implementando em parceria com o Fundo Amazônia. Segundo Jackson de Sousa Dias, engenheiro ambiental que atua na unidade de Altamira, no estado do Pará, a parceria também propiciou a aquisição da produção que as famílias abrangidas por esse projeto possuem, uma vez que o momento da Pandemia tem dificultado a realização de feiras, vendas aos consumidores e mercados. “É uma forma de garantir a renda a essas famílias e incentivar para que a produção aumente cada vez mais”, reforçou Jackson. Para Vilma Pedreira Gois, moradora no projeto de assentamento Boa Esperança do Burgo, município de Marabá/PA, que é uma das beneficiárias do projeto, essa compra “vem numa boa hora”, pois “a produção é grande e não temos condição de vender para gerar renda, em função da pandemia”. Além do mais, poder ajudar famílias carentes da cidade, que precisam de ajuda nesse momento, também é muito gratificante, explica: “Ficamos felizes em poder disponibilizar nossos produtos agroecológicos para alimentar outras famílias que precisam”. O projeto Uso de Tecnologias Sociais para redução do desmatamento, é uma conquista das famílias atingidas por barragens e vem sendo implementado nos estados do Pará, Rondônia, Mato Grosso e Tocantins, beneficiando diretamente 240 famílias, através da Associação de Desenvolvimento Agrícola Interestadual (ADAI), com uso de recursos do Fundo Amazônia.

Fundo Amazônia: Mobilização e conscientização

2 visualizações0 comentário

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS.